Alerta Processionária do Pinheiro

Publicado por Quinta do Sol a

 Este ano a procissão começou mais cedo!

A lagarta processionária do pinheiro tem pêlos urticantes perigosos para pessoas e animais. São especialmente perigosos quando entram em contacto com partes mais sensiveis, nos cães tipicamente a lingua, provocando lesões graves e até a morte, se não forem prestados cuidados médicos imediatos. Saiba como minimizar os riscos e que medidas tomar em caso de ataque.

Esta lagarta alimenta-se das agulhas dos pinheiros e dos cedros, onde faz os seus ninhos durante o inverno. Na primavera, já munida dos seus pêlos urticantes, desce das arvores em procissão – daí o seu nome – para se enterrar no solo. É nesta fase que tipicamente acontecem os encontros, sendo muito frequente os cães sofrerem ataques muito intensos na boca e na lingua. Este ano, devido ao clima atipico, a procissão já começou.

Se vir sinais desta lagarta afaste-se, a si e aos seus animais e alerte outras pessoas que aí se encontrem. Caso suspeite que foi atacado procure imediatamente cuidados médicos.

Consulte os links abaixo para obter mais informação.

 

http://naturlink.sapo.pt/Natureza-e-Ambiente/Agricultura-e-Floresta/content/A-processionaria-na-saude-do-animal-domestico?bl=1&viewall=true

http://www.afn.min-agricultura.pt/portal/pragas-doencas/resource/ficheiros/Processionaria-areas-urbanas-e-peri-urbanas-2009.pdf

 

Tags:

Gostou? Partilhe!

4 comments on “Alerta Processionária do Pinheiro

  1. Boa tarde, obrigada pela informação. Estive a consultar os sites recomendados e pelo que percebi o período perigoso para as pessoas e animais é de Fevereiro ao (fim de) Maio. Se este ano a “procissão” começou mais cedo quer dizer que vai acabar mais cedo? Porque eu costumava ir passear com os meus cães para pinhais, quando me avisaram da existência da processionária… Claro que não voltei mais, mas gostava de saber quando é que é seguro voltar a leválos a passear no campo…
    Obrigada pela ajuda,
    Susana.

    • Quinta do Sol on said:

      Boa tarde,
      estivemos a confirmar com alguns especialistas e, de facto, o pior parece já ter passado. Uma vez que o ciclo de vida dos insectos está ligado ao clima, este inverno atípico parece ter antecipado o processo. No entanto o mais seguro é fazer uma verificação prévia do local onde pretende passear os seus cães – basta que tente perceber se há pinheiros com os ninhos nos ramos e que procure a presença das lagartas no tronco ou no chão à volta – alem do aspecto particular, o facto de andarem em procissão ou fila indiana é muito caracteristico. Desejamos que tenham optimos passeios!

  2. Susana on said:

    Boa tarde e muito obrigada pela resposta. Só mais uma perguntinha… Quando não houver mais ninhos nos pinheiros e processionárias à vista é seguro ir passear com eles (ou quando estã enterradas também são perigosas)? E como as estações do tempo estão instáveis, até quando (que mês) podemos estar descansados quanto a esta praga? O veterinário dos meus cães diz que esta praga agora é praticamente uma constante o ano inteiro, mas eu gostava de saber se depende das zonas, se não (por exemplo, nós vamos muito para o Seixal)…
    Se me pudessenm ajudar com esta questão seria muito bom.
    Obrigada pela atenção,
    Susana.

  3. Quinta do Sol on said:

    Boa tarde,
    a questão que coloca é complicada – pois estamos a lidar com a natureza que não se rege por regras rígidas, existindo um conjunto de factores que interagem. Em princípio quando as lagartas abandonam os ninhos enterram-se no chão, e desde que não as vão desenterrar não há risco. Compreendo a sua preocupação, e penso que o mais seguro será mesmo optar por locais onde não veja sinais da Processionária, o que não deve ser fácil na zona do Seixal, que é muito afectada por esta praga. No limite deve confiar no seu bom senso e escolher os locais onde o risco seja menor e estar atenta. Não nos devemos impedir de gozar a vida por correr riscos, mas devemos ser cautelosos quando o fazemos. Bons passeios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

HTML tags are not allowed.