Oli & Jet

Publicado por Quinta do Sol a

Em Junho 2010, numa das estadias do Jet na Quinta do Sol, vi uma cadela com 6 cachorros alojada no espaço ao lado do meu cão (encontrado abandonado em Atenas em Dezembro de 2002, com 3 meses e 3 kg). A cadela (tal como o Jet, raça indefinida), porte médio/grande e bem tratada (estava vacinada e esterilizada após o parto que ocorreu no Hospital do Restelo), tinha sido encontrada abandonada há pouco tempo. Fui informado que poderia adoptar um dos cachorros. Achei boa ideia porque os cães gostam de companhia. Escolhi uma cadela castanha escura com a vivacidade própria dos seus 4 meses de idade. Nas frequentes visitas que fui fazendo para ponderar bem esta possível adopção, ocorreu-me que a probabilidade de alguém adoptar a cadela mãe era muito mais reduzida do que para adoptar as crias. Assim sendo arranjei novos donos para a “minha” cachorra e decidi então que a mãe seria a escolha adequada. Eram várias as vantagens: sendo adulta mais rapidamente poderia ser uma companhia para o meu cão e ao mesmo tempo evitava ter que “aguentar” a “fase cachorro”, com todos os seus percalços… A memória do Jet enquanto jovem cão dava que pensar – um génio tresloucado, hiper activo, potencial campeão Olímpico de Agility (não sendo raça pura [felizmente] era o único campeonato em que o poderia ter inscrito). A Oli Veira juntou-se assim ao Jet Stavros e agora, passados mais de dois anos, confirma-se a compatibilidade total entre um filósofo grego e uma camponesa lusitana, encontrada grávida algures nas serranias perto da CREL. JetOli é o resultado de uma das melhores decisões que tomei em 2010. Comigo, Trio Harmonia.

http://www.youtube.com/watch?v=ActyjOvEpmM

Augusto Alves da Silva

Novembro 2012

Saiba mais em http://www.quintadosol.com/adoptar-um-rafeiro-e-cool/

Tags:

Gostou? Partilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

HTML tags are not allowed.